Páginas

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Deixem a mulher homossexual ser livre !


Hoje, 29 de Agosto, é o dia da Visibilidade Lésbica e Bissexual

Foi em 29 de Agosto de 1996 que deu-se o Primeiro Seminário Nacional de Lésbicas - SENALE do Brasil

Vou dar o meu pitaco sobre a Sexualidade Feminina, no caso, a opção  homossexual de algumas mulheres.

Em pleno terceiro milênio, ainda existem pessoas que querem decidir como e quando uma mulher pode usar a sua vagina e sua sexualidade.

Muitos homens , e mulheres , também, machistas ofendem-se profundamente quando uma mulher homossexual resolve assumir sua sexualidade, sem culpa, nem medos.

Inclusive, muitas são agredidas verbal/fisicamente pela sua opção. Duvidam? Cliquem aqui

Sim, isto é uma realidade. Existem "estupros corretivos", não apenas na África do Sul , como em todo o mundo.

Esses machistas não admitem que a mulher possa querer ter sexo e prazer com outro ser humano que não seja do sexo oposto.

Eu sou hétero, gosto de sexo com homem, homem bom e carinhoso, é claro, mas respeito a mulher que quer ter prazer apenas com outra mulher e, também, as bi, que preferem transar com pessoas de ambos os gêneros.

Considero imaturo um homem se sentir ofendido por causa da negação de uma mulher em querer fazer sexo com ele, se ela for lésbica e desejar se relacionar com outras mulheres ou se ela for hétero e não desejar ir para cama com um ou outro homem e sim com outro, de sua livre escolha, da mesma forma que considero imatura uma mulher que não aceita a homossexualidade masculina, nem aceita quando um homem não quer se relacionar sexualmente com ela, mas isso é assunto para outro tópico.

O tópico aqui, no momento, é o dia Nacional da Visibilidade Lésbica/Bi e o direito da mulher fazer sexo com uma pessoa do mesmo sexo, sem ser agredida pela sua opção sexual.

É como se a mulher não pudesse ser livre para decidir , enquanto pessoa, a autenticidade dos seus desejos sexuais , o direito ao seu prazer sexual com quem ela bem queira e entende, claro, com mútuo consentimento e muito carinho e intimidade.

A mulher homossexual/bi é vista como uma "hétero mal-amada" que não conseguiu ser feliz com uma pessoa do sexo oposto e, "para se vingar", resolve escolher uma parceira do mesmo sexo

Essa visão é preconceituosa e misógina, pois tira o direito dela de escolha de com quem ela queira ir para a cama

Muitas mulheres descobrem-se homossexuais/bi depois de ter vários relacionamentos afetivos com homens; outras mulheres, sempre se sentiram como lésbicas/bi e são felizes na sua escolha.

Ela tem direito de exercer sua sexualidade, homo,bi ou hétero, e de ser feliz e respeitada em suas escolhas

Viva a plena expressão da sexualidade da mulher!!! Seja hétero ou homo ou bi.

Por Hamanndah


Imagem do Grupo de Lésbicas argentinas La Safinas. Em memória de Natália Gaitan

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E aí, gente, o que acharam? Ah, habilitei para anônimos de novo, então, favor, manter o nível!!

Veja o meu perfil

Minha foto
Brazil
Mão Cósmica Azul, Kin 247, Reikiana e uma pessoa legal, um ser humano no processo de evolução,como, aliás, todos somos...

Ame-se!!

Ame-se!!
Vigilantes da Auto Estima

Revista Andros para mulherada

Revista Andros para mulherada
proibido para choronas bobocas

Sigam-me os bons! e, até, os não tão bons

Vídeos de Alienação Parental Ferida no coração de pai(mãe) e filho(a)(s)

Loading...